Geral

20 servidores são exonerados da Prefeitura de Santa Cruz

1 de novembro de 2016
  • Por
    Luiza Adorna
  • Fonte
    Assessoria de Imprensa
  • Foto: Reprodução/Internet
    compartilhe essa matéria

    O corte determinado pelo Prefeito Telmo Kirst significa uma redução de mais de 23% dos cargos de diretores, coordenadores e chefes de divisão

    O município de Santa Cruz do Sul divulgou nesta terça-feira (1º), a exoneração de 20 servidores que exercem cargos de confiança (Ccs). O corte determinado pelo Prefeito Telmo Kirst significa uma redução de mais de 23% dos cargos de diretores, coordenadores e chefes de divisão da Prefeitura.

    De acordo com o secretário municipal de Administração, Edemilson Severo, a medida, junto com a adoção de turno único e diversos cortes de despesas, trará uma economia de mais 310 mil reais para os cofres do município nos dois últimos meses do ano.

    “O prefeito Telmo Kirst tem sido rigoroso e de forma contínua acompanha a evolução das receitas e das despesas para assegurar o equilíbrio das contas do município, sem prejuízos nos serviços prestados à população. Os atos da Administração, durante toda nossa gestão, têm sido pautados pela coerência e prudência”, afirma Severo.

    Em março, Telmo emitiu decreto de contenção de despesas que, segundo o prefeito, vem sendo cumprido rigorosamente por todas as áreas da Prefeitura, mas que a arrecadação anual prevista até o momento não se concretizou, que gira em torno de 4,5 milhões a menos, por isso é necessário adotar novas medidas de economicidade. 

    O Governo do Estado deve à Prefeitura mais de 5,2 milhões de reais só para área da Saúde. Com a queda da arrecadação e a falta de repasses do Estado, a Secretaria da Fazenda aponta, hoje, uma previsão de 6 milhões de déficit até o final de 2016. 

    A situação ficou ainda mais complicada, porque a prefeitura teve gastos inesperados, resultantes de eventos climáticos, avaliados em aproximadamente 1 milhão de reais, de acordo com os levantamentos feitos pela Defesa Civil e o decreto de Emergência assinado pelo chefe do executivo. 

    Vídeos curtos