Geral

Fenachim cumpre meta de equilíbrio financeiro

7 de outubro de 2016
  • Por
    Bruna Lovato
  • Fonte
    Assessoria de Imprensa Fenachim
  • Foto: Divulgação
    compartilhe essa matéria

    Os valores foram revertidos, integralmente, em investimentos no Parque do Chimarrão

    A comissão organizadora da Festa Nacional do Chimarrão (Fenachim) apresentou a prestação de contas do evento realizado no mês de maio, em Venâncio Aires. O presidente Luiz Paulo Assmann, acompanhado por boa parte do grupo que conduziu as festividades, revelou o cumprimento dos objetivos. O saldo positivo da festa – relação entre as receitas e despesas – foi de R$ 270.503,29, valor integralmente revertido a investimentos no Parque Municipal do Chimarrão, resultando em equilíbrio financeiro.

    Ao todo, a edição que marcou os 30 anos da Festa com Sabor do Rio Grande teve um total de despesas de R$ 1.118.670,31, enquanto a receita foi de R$ 1.389.173,60. A maior entrada de recursos foi com locações (pontos de alimentação, estacionamento e parque de diversões), seguida por patrocínios e subvenções – sendo R$ 280 mil de repasse da Prefeitura –, venda de ingressos, festa da escolha das soberanas e receitas financeiras. Já as despesas foram divididas entre os custos com divulgação, estrutura, mostra cultural, soberanas, andamento da festa e realização de eventos, além de custos administrativos, tributários e financeiros.

    Segundo o presidente, todo o resultado foi revertido em melhorias no Parque – em reformas do Poliesportivo, Bochódromo, Morada Velha, Parque de Rodeio, Ginásio de Exposições e Pavilhão das Agroindústrias, além de manutenções, em um total de R$ 280.907,26. “Não deixamos nenhuma conta em aberto. Tudo foi rigorosamente cumprido. E podemos seguramente dizer que o legado deixado ao município com as obras no parque, incluindo a criação de novos espaços, é, sim, um lucro simbólico”, avaliou.

    Assmann ponderou que o balanço é absolutamente positivo, na avaliação dos organizadores, sobretudo pelo momento em que a festa se realizou. “Enfrentamos uma grave crise econômica e política no Estado e no País, além de todo o desgaste que a imagem da festa sofreu por conta de polêmicas envolvendo a edição anterior. Isso, além da forte chuva que tivemos no segundo e principal fim de semana, nos faz avaliar que o resultado obtido, apesar de todos os fatores adversos, é ótimo”, afirma.