Geral

Rosane Petry avalia oito anos de governo em Vera Cruz

3 de outubro de 2016
  • Por
    Bruna Lovato
  • Fonte
    Jornal Arauto
  • Foto: Jornal Arauto
    compartilhe essa matéria

    Prefeita elencou os principais destaques da sua administração

    Oito anos de experiência na vida pública estão prestes a encerrar. A primeira mulher a governar Vera Cruz, Rosane Petry, se aproxima do fim do seu mandato e na quinta-feira (29), antes de acontecer o pleito que elegeu os novos governantes, recebeu o Jornal Arauto e o Portal Arauto para um bate-papo que avaliou o governo, as principais ações, sem deixar de falar no futuro.

    Ao ser questionada sobre sua maior obra de governo, apesar de lembrar de várias conquistas, como as diversas pavimentações, a atração de empresas como a Sulprint e a CVI, o Parque de Máquinas, entre outras obras, ela não hesita: todo investimento feito em água. “É o meu maior motivo de orgulho”, destaca ela, falando que graças a este investimento de mais de R$ 12 milhões é possível Vera Cruz seguir crescendo. Também falou do Protetor das Águas, projeto ambiental que preserva a nascente do Arroio Andréas junto das propriedades rurais. O que a Administração de Rosane deixa para o futuro? “O maior legado é um município organizado para continuar crescendo”, frisa ela, agradecendo, por isso, aos servidores e aos tantos conselhos atuantes.

    Últimos meses 
    A prefeita revela que quer concluir todas as obras possíveis, sabe que algumas coisas dependem de verba vinda de Brasília, mas pretende dar seguimento a vários projetos e encaminhar novos, como o pavilhão para os catadores de lixo, uma nova escola de Ensino Fundamental, uma nova creche, desta vez para o interior, além de encaminhar o projeto de construção do Centro Administrativo. O município não vai parar depois das eleições, garante a Prefeita.

    Futuro
    O resgate do convívio familiar é a grande prioridade de Rosane quando deixar a Prefeitura. Ainda pretende voltar a estudar, fazer uma pós-graduação, quem sabe na área da Psicologia ou Desenvolvimento Regional. Mas sobre seguir na política, ela deixou em aberto. “A eleitora número um, que mais me cobrava, era eu mesma, de forma incansável”, disse. Casada com o ex-prefeito Heitor Petry, Rosane percebe a vontade, o gosto natural de um dos filhos para a política. “Ele foi feito na primeira vitória do Petry, ele tem isso nele, o gosto pela política, por participar, fazer a diferença.” Enxerga no filho a sucessão na política? “O futuro a Deus pertence”, decreta Rosane, grata à comunidade pelo voto de confiança e exalta que hoje “Vera Cruz é um lugar melhor para se viver”.

     

    Vídeos curtos