Geral

Secretária da Saúde do RS lança cartilha para uso de plantas medicinais

31 de outubro de 2016
  • Por
    Luiza Adorna
  • Fonte
    Governo do RS
  • Foto: Agência Brasil
    compartilhe essa matéria

    A iniciativa faz parte de um projeto que busca implantar programas de fitoterapia em municípios

    A Secretaria da Saúde (SES) lançou nesta segunda-feira (31) o Diário do Autocuidado. Nesta primeira edição, o material traz como tema os chás medicinais feitos a partir de plantas conhecidas pela população. A iniciativa faz parte de um projeto que busca implantar programas de fitoterapia em municípios. A publicação é uma parceria entre a área técnica de Saúde do Idoso e da Política Intersetorial de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. 

    A utilização de plantas medicinais é um importante recurso, de fácil acesso e de grande conhecimento popular acerca de seus benefícios. Contudo, ressalta-se que, tanto quanto qualquer outro medicamento, possuem propriedades que podem interagir com um segundo medicamento, aumentando ou inibindo o efeito desejado. As plantas ainda podem, em doses elevadas, causar efeitos colaterais não desejados ou tóxicos à saúde.

    "A marcela (ou macela), por exemplo, pode ajudar contra cólicas, é digestivo, antidiarreico, diurético e diminui a pressão arterial. Contudo, em doses muito altas, pode levar a problemas no fígado", alerta a farmacêutica Sílvia Czermainski, coordenadora da Política Intersetorial de Plantas Medicinais e Fitoterápicos da SES. A orientação à população em geral é para sempre buscar informação antes dos uso dessas plantas, seja junto a um farmacêutico ou na Unidade Básica de Saúde mais próxima. 

    Foram confeccionados 10 mil exemplares do Diário do Autocuidado, que estão sendo distribuídos para todos os municípios. A apresentação do material ocorreu durante o Seminário Estadual de Envelhecimento, realizado no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff) e promovido pela Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos. 

    Criado há três anos, o Projeto Arranjo Produtivo Local de Plantas Medicinais e Fitoterápicos do Rio Grande do Sul (APLPMFito/RS) tem por objetivo capacitar gestores e profissionais da saúde para a inserção de plantas medicinais como alternativas terapêuticas.