Geral

Da seca a esperança, Largados retrata o sertão no desfile

29 de maio de 2022
  • Por
    Taliana Hickmann
  • Fonte
    Grupo Arauto
  • Foto: Grupo Arauto / Taliana Hickmann
    compartilhe essa matéria

    Equipe mostrou as dificuldades da falta de chuva, mas também a alegria quando ela, enfim, cai do céu

    Abrindo os desfiles pela rua Cláudio Manoel na tarde deste domingo (29), a Largados esbanjou emoção com o tema “O sertão retratado em Asa Branca, de Luiz Gonzaga”. 

    A comissão de frente quis mostrar que em meio a tanto caos pela seca, ainda existe esperança de uma nova vida. Dessa forma, interpretou a transição entre tristeza e felicidade, mostrando também a importância da água no mundo e dos frutos vindos da própria terra do sertão. 

    A primeira ala retratou a presença da mulher nordestina, que vive situação de vulnerabilidade por conta da falta de água. Entre os personagens, as lavadeiras que, em função deste problema, têm dificuldade de trabalhar.

    A despedida do homem de suas famílias, buscando condições melhores de vida foi enfatizada na segunda ala. Os integrantes da equipe deixaram transparecer o amor que esses homens sentem por suas famílias e que se completa quando retornam aos seus lares.

    O carro alegórico trouxe a pomba como símbolo de esperança e, assim, o cenário de seca onde as famílias clamam pela água se torna vindouro.

    Por fim, a alegria pelo retorno da chuva e a vida no sertão são retratados através de muita dança e comemoração. 

    Vídeos curtos