Geral

Prefeituráveis se confrontam no terceiro bloco

28 de setembro de 2016
  • Por
    Cátia Kist
  • Fonte
    Portal Arauto
  • Foto: Portal Arauto/Letícia Dhiel
    compartilhe essa matéria

    Cada candidato teve a oportunidade perguntar para os demais

    No terceiro bloco, cada candidato teve a oportunidade de fazer uma pergunta para os outros três concorrentes (o candidato Telmo Kirst (PP) não está presente), com direito a réplica e tréplica. O tempo de pergunta foi de 30 segundos, resposta 2 minutos, réplica 1 minuto e também 1 minuto para tréplica. Confira um resumo do bloco:

    Fabiano Dupont pergunta para Sérgio Moraes: É notório para a população de Santa Cruz do Sul que temos um problema no fornecimento de água na cidade, um caos que vem se arrastando por muitos anos. Como você avalia o contrato de 40 anos da Corsan?

    Resposta – Sérgio: É uma ação entre amigos, o Telmo é amigo da Corsan e se dedica à população sem as obras necessárias, sem investimento merecidos, tanto que o Telmo multou a Corsan por não fazer as melhorias. Se Corsan não respeitar população, vamos municipalizar a água, a exemplo de Vera Cruz, Caxias do Sul e Porto Alegre. Prefeito de coragem sou eu e não tenho medo da Corsan.

    Réplica – Fabiano: Coragem temos e resposabilidade. O contrato é mal feito e assinado. Precisamos rever judicialmente e criar comitê gestor para fazer gerenciamento do fundo.

    Tréplica – Sérgio: É preciso cuidar para não fazer reunião e marcar outra. O prefeito tem que decidir. Ou a corsan cumpre ou vamos municipalizar.

    Gerri Machado pergunta para Afonso Schwengber: Sabemos que o transporte coletivo é precário, os ônibus velhos, sem ar-condicionado, faltam linhas, horários sobrecarregados. Qual sua proposta?

    Resposta – Afonso: Faz 20 anos que lutamos por transporte melhor. Hoje a tarifa aumentou mais de mil por cento, enquanto os trabalhadores só 300 por cento. Por fora pintado e bonito e por dentro caindo aos pedaços.  Vamos municipalizar, com 2 reais faremos transporte diferente. 

    Réplica – Gerri: No meu governo a passagem não vai subir, porém não vou conseguir baixar porque há um contrato em vigor. Vou implementar bilhete único.

    Tréplica: O senhor fez parte da administração Kelly e não tomaram medidas. Os estudantes de escola pública não pagarão passagens.

    Sérgio Moraes pergunta para Gerri Machado: O atual prefeiro diz que está fazendo as obras no Trevo Fritz e Frida. O senhor concorda com essa propaganda ou sabe se é uma obra do Estado?

    Resposta – Gerri: O atual prefeito gosta de se apropriar das obras dos outros e por isso não veio ao debate para responder esses questionamentos. O trevo é luta política, principalmente, da comunidade de Linha Santa Cruz.  Passaram-se anos e o Telmo conseguiu apenas brigar com o Daer e Estado para tirar a responsabilidade de que não ía fazer. 

    Réplica – Sérgio: Tenho que concordar. Cumprimos com nossa obrigação. É preciso uma audiência com o governador para tratar sobre isso. 

    Tréplica – Gerri: Isso infelizmente é um cenário que vimos nas Eleições Municipais. A população se engana com os ditos "fazedores de obras". 

    Afonso Schwengber pergunta para Fabiano Dupont: Como vê o cenário que aponta as pessoas desacreditadas da política?

    Resposta – Fabiano:  Confesso que não está fácil bater nas casas, a população revoltada com tudo que assistimos, liga a Tv é problema, coisa errada aqui e ali, temos obrigação para com a nossa cidade. Vamos fazer algo diferente e se colocar a disposição, todos temos caminhada e história de vida, ninguém quer o mau da cidade. 

    Réplica – Afonso: A responsabilidade é dos senhores , dos seus partidos, em algum momentos vocês erraram,  tinham que dar mea culpa, dizer onde erraram.

    Tréplica – Fabiano: Tens razão, mas não adianta analisar quem fez e vai fazer, todos fizeram coisa certa e errada. Temos uma situação difícil e só vamos tirar se organizamos a casa.

    Vídeos curtos