Geral

Semana Nacional do Trânsito encerra com ensino para crianças

24 de setembro de 2016
  • Por
    Luiza Adorna
  • Fonte
    Portal Arauto
  • compartilhe essa matéria

    Manhã foi de aprendizado na praça Getúlio Vargas

    Com o tema Eu sou mais um por trânsito mais seguro, a Semana Nacional do Trânsito terminou na manhã deste sábado (24) em Santa Cruz do Sul. Depois de sete dias de orientações, blitz, ações em sinaleiras, palestras e divulgação de material educativo, a Semana 2016 encerrou no município com atividades voltadas para o ensino das crianças. Das 9h às 11h30min, o CFC Celso permaneceu na Praça Getúlio Vargas com a escolinha infantil de trânsito. A garotada que passou pelo local pode se divertir enquanto aprendia noções básicas, como as cores das sinaleiras e a importância da faixa de pedestre.

    As atividades educativas foram realizadas durante a semana em diversos pontos da cidade, com a participação da prefeitura, centros de formação de condutores, voluntários, projetos e entidades. O intuito foi fazer com que pedestres, ciclistas, motociclistas, passageiros e condutores façam a sua parte por um trânsito melhor e mais humano. De acordo com Priscila Franco, do setor financeiro do CFC Celso, a educação deve vir desde cedo, para que quando a criança chegue na idade de fazer a carteira de motorista, já tenha as noções do que é importante para a segurança no trânsito. "Acreditamos que essa orientação ao público infantil contribui até para que os pequenos orientem seus pais", diz. 

    O advogado Ricardo Tonelli trouxe os filhos Pedro, de 2 anos, e Isadora, de 6 anos, para participar das ações na Praça Getúlio Vargas. Saindo de um ensaio de patinação, eles visualizaram a escolinha e aproveitaram o momento para transformar a manhã em um tempo de aprendizado e diversão. Tonelli diz que a orientação dele como pai para os filhos é diária. "Eles entram no carro e já sabem do compromisso de colocar o cinto de segurança, sabem que não podem correr e que devem olhar para os dois lados ao atravessar a rua, mesmo com a presença da mãe e do pai", conta. O advogado acredita que eventos como estes únem o útil ao agradável: o lazer e o ensino.