Região

“Pensei que não conseguiria me salvar”, diz jovem após acidente em Candelária

21 de outubro de 2016
  • Por
    Luiza Adorna
  • Fonte
    Portal Arauto
  • Foto: Arquivo Pessoal
    compartilhe essa matéria

    Ricardo Haetinger Maas e seu avô Nilson Haetinger caíram de trator dentro de um arroio

    Era para ser apenas mais uma tarde de trabalho normal, nas lavouras de arroz, para a família Haetinger, em Candelária. Mas, a tarde desta quinta-feira (20) se transformou em momentos de tensão para Rycardo Haetinger Maas e seu avô Nilson Haetinger, de 71 anos.  Os dois saíram de camionete para ir até as lavouras no Travessão Schoenfeldt. Da entrada da localidade, o neto e o avô seguiram de trator. Escolheram uma das lavouras para fazer alguns ajustes na terra. Passaram por uma ponte, terminaram o serviço e, quando voltaram, a ponte não suportou o peso do veículo. Quando estavam no meio da estrutura, escutaram um barulho,  a ponte cedeu e o trator virou. Rycardo e Nilson estavam submersos no arroio, dentro do trator cabinado.

    “Eu só enxergava água e não encontrava meu avô”, diz Rycardo. O jovem, de 16 anos, ficou sem ar e tentou, rapidamente, encontrar um local para sair. Por ironia do destino, outro acidente com o trator tinha danificado uma parte do vidro da cabine do veículo. E foi esse pedaço de vidro quebrado que oportunizou a Rycardo a chance de sair do trator e voltar à superfície. Quando ele tentava passar pelo local quebrado, sua camiseta trancou em um ferro. “Nesse momento, pensei que não conseguiria me salvar”, conta. De um jeito que o jovem não lembra, ele conseguiu retirar a camiseta e a correnteza o levou.  

    Ricardo tentava voltar para o trator, depois de voltar a ter fôlego, para salvar Nilson. “Foi desesperador. Eu não conseguia nadar contra a correnteza e eu queria salvar o meu avô”, relembra. Foi então que Rycardo observou Nilson. Ele também conseguiu se salvar. “Eu estou aqui, vô”, gritou. Enquanto Nilson subia na roda do trator, Rycardo encontrou refúgio em uma taboa, com a qual chegou até o barranco do arroio. Os dois passam bem. Segundo Rycardo, não importa o que aconteça, “Deus sempre vai estar ao nosso lado”.