Geral

Localidade de Pontes Andréas ficou sem energia elétrica por mais de 48 horas

19 de outubro de 2016
  • Por
    Luciana Mandler
  • Fonte
    Jornal Arauto
  • compartilhe essa matéria

    Depois do vendaval de domingo até o início da tarde de terça-feira, moradores sofreram com a falta de luz

    O vendaval de domingo trouxe alguns prejuízos tanto para a área urbana quanto para a área rural. Alguns moradores da localidade de Ponte Andréas, por exemplo, ficaram sem energia elétrica por mais de 48 horas. Conforme a aposentada Rosane Schuch, de 61 anos, o temporal de domingo meio-dia veio acompanhado de problemas no cabo da rede elétrica próximo a sua casa, deixando a localidade sem luz até o início da tarde desta terça-feira. 

    Após o retorno da energia, pouco depois das 14h30min, Rosane começou a limpar a geladeira e os freezers. Além de uma quantia de comida que estava pronta e sendo conservada na geladeira, a dona de casa perdeu em média seis litros de leite, nata e manteiga. “O leite azedou e a comida também. Além disso, tive que fazer sagu com morangos para que a fruta não estragasse, pois sem luz começou a descongelar e a amolecer”, conta.

    Na semana passada, Sardi Schuch, marido de Rosane, havia carneado porco e conservado a carne nos freezers que possui. Por sorte, havia apenas cerca de 8 a 10 quilos de carne estocada, que mesmo com a falta de energia, ainda poderão ser aproveitadas. 

    Gerador

    Diferente do casal Schuch, a família Loebens, que possui produção de leite, conseguiu salvar mais de 350 litros de leite devido ao gerador que adquiriu há cerca de um ano. Conforme Sandra, o investimento veio ao encontro de perdas que tiveram em virtude do clima. “Num temporal destes, perdemos 400 litros de leite, então decidimos comprar o gerador para não haver perda na produção”, revela.

    O custo do gerador foi de aproximadamente R$ 10 mil. “É um custo pequeno se for comparar com as perdas que podemos ter com a falta de energia. Além da perda do leite, podemos ter queda na produção, pois se a ordenha não ocorre diariamente, na hora em que a vaca for ordenhada produzirá menos leite, além do que, estará exposta à mamite”, explica. “O tratamento para mamite é de cerca de R$ 100 por vaca. Além disso, durante o tratamento, de três dias, não pode ser feita a ordenha. Após, o leite não pode ser consumido por alguns dias. Ou seja, durante este período não se pode consumir o leite havendo grandes perdas”, avalia. 

    Em Alto Dona Josefa, também houve queda de energia desde a tarde de domingo até a noite de segunda-feira, dia 17. O produtor Sérgio Pauli conta que não teve prejuízos, pois conseguiu um gerador. Inclusive, conseguiu ajudar vizinhos.