Polícia

ÁUDIO: Diretora revela que adolescente desaparecido havia falado sobre interesse de fugir com colegas

11 de abril de 2024
  • Por
    Eduardo Elias Wachholtz
  • Fonte
    Portal Arauto
  • Foto: Divulgação
    compartilhe essa matéria

    Desaparecimento de Kelvin Johnson Camargo, de 12 anos, completa uma semana nesta quinta-feira

    O desaparecimento de Kelvin Johnson Camargo completa uma semana nesta quinta-feira (11). Em entrevista à reportagem do Portal Arauto, a diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professora Odila Rosa Scherer, Márcia Hinterholz Hickmann, disse que o adolescente de 12 anos havia falado sobre interesse de fugir com colegas. Nessa quarta, a Polícia Civil contou com o apoio de um cão farejador para realizar buscas em uma área de mata próxima à escola, que fica no Bairro União, em Venâncio Aires.  

    LEIA TAMBÉM: Dupla acusada de desferir golpes de facão em homem às margens da RSC-287 é presa em Vale do Sol

    A diretora expressou sua apreensão em relação ao desaparecimento do aluno. “A gente também tem que cuidar. Já tem crianças chorando e estão bem sensibilizadas com o fato. Estamos muito apreensivos. Os dias vão passando e não temos a notícia do nosso aluno. Se fosse tão simples a gente saber da reação do aluno, teria segurado ele, mas em nenhum momento demonstrou que faria isso”, disse. 

    Márcia Hickmann revelou que, após o desaparecimento, souberam por meio de conversas com colegas que Kelvin havia manifestado interesse em fugir. “Ele era nosso aluno há poucos dias. Ele é um dos 445 que nós temos. A gente não sabe onde estão os problemas de todos, não está estampado no rosto da criança o que a gente pode fazer para ajudar. Ele, várias vezes, nos procurava para conversar, procurava um abraço, mas nunca se manifestava desse desejo. Com colegas, teria falado isso”, expressou a diretora. 

    VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Kelvin saiu correndo da instituição de ensino, no final da tarde da última quinta, depois da aula. A diretora descreveu o momento em que se despediu dele no portão. “Eu dei um abraço nele. Ele estava feliz porque ele veio com as colegas. Elogiei ele pelo sorriso no rosto e por ter participado da aula. Até fiz uma brincadeira com ele. Estava com a camiseta do Grêmio. Disse que a gente seria campeão no sábado. Ele deu os passos pro lado e saiu correndo”, explicou Márcia.

    Ouça a entrevista com a diretora: 

    Vídeos curtos