Cobertura Especial

Moradores do Bairro Belvedere realizam manifestação em Santa Cruz

9 de maio de 2024
  • Por
    Emily Lara
  • Colaboração
    Nícolas da Silva e Prefeitura de Santa Cruz
  • Reivindicação é por um posicionamento claro das autoridades quanto ao retorno da população às suas casas | Foto: Nícolas da Silva\Portal Arauto
    compartilhe essa matéria

    Na manhã desta quinta-feira (9), cerca de 50 moradores do Bairro Belvedere realizaram uma manifestação na Rua João Werlang, em Santa Cruz do Sul. Há mais de uma semana fora de suas residências devido ao risco de deslizamentos na área, a reivindicação é por um posicionamento claro das autoridades quanto ao retorno da população às suas casas.

    Leia também: Administração Municipal divulga lista de crianças contempladas na educação infantil em Santa Cruz

    Segundo Gabrielly Hirsch, os moradores pedem um esclarecimento da prefeitura sobre a situação da área e os passos que serão tomados a partir deste momento. Ela relatou que com a creche do bairro fechada, muitas famílias não têm condições de realizar o deslocamento para outros educandários, por isso, muitas crianças estão sem aulas. Outro ponto mencionado pela moradora é o risco de furtos nas residências abandonadas. “O pessoal está apreensivo em deixar suas casas, porque não tem segurança nenhuma. Tudo está sem luz”, relatou.

    Hirsch destacou que os moradores entendem que a prefeitura precisa isolar a área em caso de risco de desmoronamento, mas que precisam de um auxílio até a situação se resolver. “Estamos há duas semanas nessa luta fora de casa, tendo prejudicado também o comércio local. […] Isso é muito ruim para a comunidade aqui”, expressou.

    A situação afeta também o comércio da região. Edo Miguel Gassen é proprietário de um mercado e açougue. Ele ressaltou que o bloqueio da via impede que os caminhões reabasteçam os empreendimentos locais. “Não estão conseguindo fazer entrega. A população está com falta de suprimento. E quando muita gente queria água, eu não tinha, porque não deixavam o caminhão subir”, contou.

    A empresária Veridiana Scheller também enfrenta o mesmo problema. “Com as ruas trancadas o pessoal não consegue vir descarregar. […] Eu acho muito importante para todos o trânsito, o direito de subir e descer. O pessoal tem que viver. A gente precisa receber mercadoria. A gente precisa trabalhar”, disse.

    A prefeita Helena Hermany, junto com integrantes da Defesa Civil, Guarda Municipal e técnicos da área de engenharia da prefeitura, recebeu, na manhã desta quinta, a comitiva de moradores do Bairro Belvedere. A Defesa Civil vinha trabalhando com a expectativa de que pudesse diminuir o alerta de risco ainda na quarta-feira. Entretanto, devido ao solo dessas localidades se encontrar encharcado e com previsão de chuva intensa para os próximos dias, o órgão decidiu pela manutenção da recomendação. “Nossa maior preocupação neste momento é proteger a vida. Muitas vezes as pessoas não entendem e acham que é exagero, porém se há risco, o nosso dever é orientar”, disse o secretário municipal de Segurança e Mobilidade Urbana, José Joaquim Dias Barbosa.

    Ele frisou no entanto que a Defesa Civil não pode impedir as pessoas de retornarem para seus lares, mas também não pode se eximir de comunicar os riscos dessa decisão. Os abrigos no Parque da Oktoberfest seguem à disposição para aquelas famílias que não conseguirem ir para a casa de parentes ou amigos. Outra alternativa é o aluguel social para interessados em buscar esse auxílio.

    De acordo com a engenheira Roseli Kist, que vem acompanhando diariamente a situação do Bairro Belvedere, junto com uma equipe técnica, o alerta precisa ser mantido. “Houve movimentação severa no solo e há fissuras que não sabemos como vão se comportar. Muita chuva está prevista para o final de semana e a declividade é acentuada, o risco é muito grande”, alertou.

    Para que os moradores que assim desejarem possam acessar suas moradias, o trânsito na Rua João Werlang será liberado somente para veículos leves. Viaturas da Guarda Municipal farão o controle.