Geral

Mensagens da Casa Lar alegram rotina de pacientes do Hospital Beneficente Vale do Sol

1 de abril de 2024
  • Por
    Guilherme Bender
  • Fonte
    Jornal Arauto
  • compartilhe essa matéria

    Na Semana Santa, cartinhas feitas pelas crianças da entidade levaram empatia e esperança para os internados

    “Estamos torcendo para que você melhore e volte para sua casa. Que tenha muita saúde e esperança. Todos te amamos”. O recado, escrito em uma típica letra infantil, aqueceu um coração nesta última quarta-feira (27), próximo ao feriado de Páscoa. Em uma iniciativa de solidariedade, a Casa Lar Resgate da Infância de Vale do Sol visitou o Hospital Beneficente Vale do Sol para iluminar o dia dos internados na casa da saúde. Cinco criançaslevaram doçura para os acamados.

    Pequenos, grandes corações

    Conforme explica o psicólogo da Assistência Social de Vale do Sol e da Casa Lar Resgate da Infância, Antônio Paludo Madrid – proponente do projeto -, a iniciativa surgiu com uma ideia de conciliar dois mundos. “Identificamos uma oportunidade de levar mensagens positivas aos hospitalizados,  escritas por aqueles que estão em vulnerabilidade familiar.  Isso permitiu explorar o potencial de cada criança em transmitir o bem ao próximo”, frisou.

    A iniciativa perdura. A visita que ocorreu na última quarta-feira é apenas uma das demais que estão por vir. Os idealizadores realizaram a entrega no dia 27, mas as crianças seguem na confecção de novas cartas. “A intenção é que todos pacientes recebam a mensagem no dia da sua internação”, projetou Madrid.

    A primeira visita, de acordo com o psicólogo, foi feita de forma conjunta e teve o envolvimento da equipe da Casa Lar, do Centro de Referência de Assistência Social de Vale do Sol (Cras) e da própria casa de saúde. Os demais cartões já produzidos serão entregues, de acordo com a chegada de novos pacientes, pelos enfermeiros e enfermeiras do Hospital. “O projeto torna-se muito importante e especial devido à possibilidade de transmissão de afeto e energias positivas para a comunidade. Os pacientes e seus acompanhantes, os quais estão vulneráveis e longe de sua casa e família, recebem carinho e motivação das crianças e adolescentes da Casa Lar. Por sua vez, os jovens vivenciam uma experiência única, exercem cidadania e compartilham genuína empatia”, pontuou Madrid.

    Vídeos curtos