Prefeitura de Vera Cruz vai analisar implantação de lei contra maus-tratos a animais


Publicado em 14/09/2018 07:21 Atualizado em 14/09/2018 07:25 Geral   PROTEÇÃO Fonte: Jornal Arauto

Não é de hoje que casos de maus tratos e abandono de animais chamam a atenção dos defensores da causa. Desde que a Associação Mãos e Patas encerrou as atividades em Vera Cruz, a vereadora, autora da lei que pune quem abandona ou maltrata animais em Santa Cruz do Sul e protetora das causas animais, Bruna Molz, bem como a protetora do grupo voluntário Cão Amigo, Rita Suzana Morsch, recebem denúncias. “Pessoas me ligam de Vera Cruz pedindo auxílio e querendo saber sobre a nova legislação”, revela Bruna. “Acompanho a atuação da Marilise Iser e da Rita Morsch, do quanto elas trabalham e se dedicam à proteção animal em Vera Cruz, mas elas estão desamparadas por lei”, lamenta.

Para solucionar o problema ou coibir as práticas, Bruna e Rita estiveram no gabinete do prefeito Guido Hoff na tarde desta quarta-feira, dia 12, para sugerir a implantação em Vera Cruz da lei municipal sancionada em Santa Cruz.”A lei consiste em aplicar multa para quem abandona e maltrata animais”, explica a vereadora santa-cruzense. 

Bruna vê a legislação como uma medida para coibir a prática, pois as pessoas têm medo. “É o que eu sempre digo: não quero que as pessoas paguem a multa. Quero que elas tenham medo de pagar, que repensem como tratam seus animais”, aponta. 

ANÁLISE

Segundo Bruna Molz, Guido Hoff foi cordial e se mostrou interessado. Após a assessoria de Bruna Molz encaminhar por e-mail a lei, Guido irá dialogar com o setor jurídico para verificar a possibilidade de implantação no município. “Esperamos que Vera Cruz também possa dar este passo importante a favor da proteção animal, porque infelizmente as pessoas só aprendem quando dói no bolso”, avalia Bruna.

CASOS SÃO RECORRENTES

Rita Suzana Morsch mora em Vera Cruz há cerca de 14 anos e sempre auxiliou de forma indireta na proteção aos animais. Desde o ano passado trabalha como voluntária, e hoje tem o grupo Cão Amigo, que conta, ao todo, com sete voluntários. Rita tem inúmeros casos de abandono e maus tratos para contar e sonha com o dia em que as pessoas terão animais de forma responsável e não os troquem como trocam de roupa ou sapato. 

A protetora voluntária acredita que através de uma legislação, com punição, a comunidade terá mais consciência sobre os cuidados que devem ter com os animais. Hoje, os animais recolhidos por Rita e demais voluntários vão para lares temporários. Ela é uma das voluntárias que acolhe os animais. Através de campanhas e doações, o grupo consegue recursos para arcar com as despesas. O grupo Cão Amigo hoje cuida de 20 animais. 

CAMPANHA

Através de rifa que custa R$ 1, o grupo Cão Amigo realiza a primeira campanha de vacinação gratuita contra cinomose. Se der certo, a primeira ação ocorrerá no final do mês e iniciará pela Vila Triângulo. Os animais também receberão vacina contra raiva e serão cadastrados para cirurgia de castração, adianta Rita.

Confira a matéria completa na edição impressa desta sexta-feira, do Nosso Jornal.

PortalArauto
Defensoras apresentam legislação de Santa Cruz para Guido Hoff (Foto: Divulgação)






Copyright © 2016 Portal Arauto - www.portalarauto.com.br DB